…”Aí vindes outras vez, inquietas sombras!”

   Tenho um baú aqui em casa onde guardo as coisas que deveriam estar numa estante. Meus livros, minha coleções de CDs e meus DVDs. Mexendo em tudo isso, arrumando, encontrei o DVD de “Capitu”, uma adaptação do livro Dom Casmurro de Machado de Assis produzida por Luis Fernando Carvalho. O foco desse texto é na verdade a própria produção de Capitu, mas eu não poderia falar dessa série sem citar alguns trabalhos feitos por ele, que derá a exata dimensão do que representa, pelo menos pra mim, tudo que ele faz.

O primeiro trabalho que vi dele foi o longa metragem “Lavoura Arcaica” uma adaptação do livro de Raduan Nassar. Quem gosta de c inema e literatura não pode deixar de ver esse longa. Depois disso, digitei o nome dele no google e lá estava muitas outras produções que eu nem sonhava que eram dele. Ai entendi o porque tudo que ele faz é realmente cheio de referência, profundidade, técnica, reflexão e mais um monte de coisa que eu queria falar mas  que deixaria esse texto imenso.

Geralmente, quando uma obra literária sofre uma daptação, perde muito de sua essência. No entanto, “Capitu” só ganhou. Luiz Fernando Carvalho, provou que Machado de Assis, não transita apenas em nossa literatura clássica. A série utiliza elementos contemporâneos em todo seu conteúdo,  exceto no texto, pois este reproduz completamente o original. É simplesmente impressionante a sensibilidade de Luiz Fernando Carvalho. A trilha sonora com Janis Joplin, Nivana. No primeiro capítulo, quando Dom Casmurro segue de trem para cidade, há imagens antigas e imagens de metrô intercaladas denotando a sensibilidade de misturar o velho e o novo. A utilização de elementos eletrônicos como mp3, fones de ouvido e outros. Enfim. Reproduzir uma obra escrita no fim do século 19 com tanta originalidade, sensibilidade e bom senso, só para o arquiteto e diretor Luis Fernando Carvalho, também  formado em letras.

Para quem gosta, abaixo, uma parte do primeiro capitulo de “Capitu”. Para quem leu o livro sugiro que presntem atenção no texto e não deixe botar reparo nos elementos que o diretor utiliza em cena e na trilha sonora!

“Colheres “

[Re] invento meu blog assim, falando de “Colheres”, o mais novo filme da minha querida amiga Bia Lelles. As gravações foram nesse último final de semana, 9, 10 e 11 de setembro e mobilizou um pessoal muito motivado e interessado nesse universo cinematográfico fascinante.

É minha gente, o cinema em Rio Preto é uma realidade.  Poucas pessoas compreendem isso , considerando cinema somente aquilo que Hoolywood produz.  

Para saber mais acesse o blog do filme: http://curtacolheres.wordpress.com

Abaixo umas fotos que fiz nas MINHAS horas vagas das gravações rs!

Exposição fotográfica “Elas por Elas”

Começa hoje, 25 de fevereiro no Shopping Plaza Avenida em São José do Rio Preto, a exposição fotográfica organizada por Nathy Silva idealizadora do Click Rolé – Grupo de fotógrafos riopretenses, “Elas por Elas”.

O objetivo da exposição é mostrar através de sete olhares femininos, a essência da mulher, com toda  graça, fragilidade, garra e força. O time de fotógrafas é composto por 7 mulheres : Nathy Silva, Bia Lelles, Nathalie Gingold, Flávia Carvalho, Sandra Pinheiro, Simone Marques e Gianda Oliveira.

A exposição estará aberta do dia 25 de janeiro ao dia 13 de março.

“Música do Brasil”

O Assunto Hoje e Música, e mais especificamente música brasileira. O Jornal Folha de São Paulo lançou, uma Coleção Chamada RAÍZES DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. São 25 Livros / CDs semanais dos maiores cantores e compositores brasileiros, entre eles Noel Rosa, Cartola, Adoniran Barbosa, Pixinguinha, Luiz Gonzaga e muitos outros

Vale a pena fazer a coleção. Já está no terceiro libro/CD e tráz a história, discografia e CD de nada mais nada menos que: Cartola.  A primeira edição Foi Noel Rosa e a Segunda Lamartine Babo.

A música brasileira é incontestável  e uma das maiores expressões artísticas nacional que reside não só no passado, mas também influencia a nova geração da música atual perpetuando-se mais ainda em nossa cultura.

 Se quiser saber mais sobre essa Coleção ou sobre os cantores mais consgrados que deram origem a esse fantástico muitod musical, acesse:

http://raizesmpb.folha.com.br/vol-1.shtml